domingo, 9 de agosto de 2009

Que gosto tem a loucura?

Mas que flor de formosura, meu Deus! Uma verdadeira beldade, um oásis nas areias escaldantes dos desertos!

Ah! Só de lembrar tenho tremeliques. Ela me levou à loucura!
Ah! O cheiro de seus cabelos...era de tornar inodoro qualquer outro ser ou substância!
E o sorriso...bem, o sorriso era, de fato, um estonteamento à parte. Alvo como sua pele, mas tão brilhante quanto os castanhos (quase negros) fios que pendiam do alto de sua cabeça.
Se posso me dar ao luxo de representar os efeitos causados por tal combinação em uma só palavra, esta seria loucura.

E como é doce o sabor de uma loucura de amor! Quem dera ter o poder de voz de um imperador...assim, decretaria o fim da Era dos Desgostos. Tudo docinho, docinho, como minha açucarada lady. "Chega de amargores! Vamos brindar aos cabelos de chocolate, aos dentes de marshmallow e, claro, aos corpos de doce-deleite", diria eu.

O amor é saboroso. É bem verdade que muitos não têm o paladar aguçado, e por isso deixam passar, desapercebidas, deliciosas nuances gastronômicas. Hão de treinar suas papilas gustativas. Depois disto feito, voltamos a conversar.

Jack, o chef.

Um comentário:

Luiza disse...

(...realmente as nomearíamos de negras :))

Jack, o chefe.
Jack, the ripper.
Hannibal, the cannibal.

O post me lembrou isso, rs.